Leia a Bíblia

Leia a Bíblia

terça-feira, 31 de maio de 2011

A propósito ...acerca da PL122

 Queridos irmãos, preocupa-me muito esta situação, mas preocupa-me mais, o fato  de vermos tantos “cristãos” despreparados e que sequer tem condições de preparar os nossos jovens  para a realidade que a bíblia diz que vamos enfrentar nestes últimos tempos. A palavra de Deus diz que a nossa luta não é contra carne e nem sangue, mas principados e potestades.
“Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.” (Mateus 24:09 a 12)

Como tudo isso se relaciona a família, quero compartilhar com os amados um texto que gosto muito, inclusive já utilizei para falar com pais na escola e sempre que tenho oportunidade eu vou espalhando esta mensagem...

Mães más...


 Meus filhos, um dia, quando vocês forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e as mães, eu hei de lhes dizer:

* Eu os amei o suficiente para ter perguntado: aonde vão, com quem vão e a que horas regressarão.

* Eu os amei o suficiente para não ter ficado em silêncio e fazer com que vocês soubessem que aquele novo amigo não era boa companhia.

* Eu os amei o suficiente para fazê-los pagar as balas que tiraram da mercearia e os fazer dizer ao dono: "nós roubamos isto ontem e queríamos pagar".

* Eu os amei o suficiente para ter ficado em pé junto de vocês por uma hora, enquanto limpavam o seu quarto; tarefa que eu teria realizado em quinze minutos.

* Eu os amei o suficiente para deixa-los ver além do amor que eu sentia por vocês, o desapontamento e também as lágrimas nos meus olhos.

* Eu os amei o suficiente para deixa-los assumir a responsabilidade das suas ações, mesmo quando as conseqüências eram tão duras que me partiam o coração.

* Mais do que tudo, eu os amei o suficiente para dizer-lhes não, quando eu sabia que vocês poderiam me odiar por isso.

* Essas eram as mais difíceis batalhas de todas. Estou contente..., venci... porque no final vocês venceram também!

* E, qualquer dia, quando meus netos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e as mães, meus filhos vão lhes dizer quando eles lhes perguntarem se a sua mãe era má: "sim... nossa mãe era má".

* Era a mãe mais má do mundo. As outras crianças comiam doces no café da manhã e nós tínhamos de comer  pão, queijo, leite."

* As outras crianças bebiam refrigerante e comiam batatas fritas e sorvete no almoço e nós tínhamos de comer arroz, feijão, carne, legumes e frutas.

* Ela nos obrigava a jantar à mesa, bem diferente das outras mães, que deixavam os filhos comer vendo televisão. Ela insistia em saber onde nós estávamos a toda hora. Era quase uma prisão.

* Mamãe tinha que saber quem eram os nossos amigos e o que nós fazíamos com eles. Insistia que lhe disséssemos quando íamos sair, mesmo que demorássemos só uma hora ou menos.

* Nós tínhamos vergonha de admitir, mas ela violou as leis de trabalho infantil. Nós tínhamos de lavar a louça, fazer as camas, lavar a roupa, aprender a cozinhar, aspirar o pó do chão, esvaziar o lixo e todo o tipo de trabalhos cruéis.

* Eu acho que ela nem dormia à noite, pensando em coisas para nos mandar fazer.

* Ela insistia sempre conosco para lhe dizer a verdade, e apenas a verdade.

* E quando éramos adolescentes, ela até conseguia ler os nossos pensamentos.

* A nossa vida era mesmo chata. Ela não deixava os nossos amigos tocarem a buzina para que nós saíssemos.

* Tinham que subir, bater na porta para ela os conhecer. Enquanto todos podiam sair à noite com doze, treze anos, nós tivemos de esperar pelos dezesseis.

* Nossos amigos dirigiam o carro dos pais mesmo sem ter habilitação, mas nós tivemos que esperar os dezoito anos para aprender, como pede a lei.

Por causa da nossa mãe, nós perdemos muitas experiências da adolescência.
* Nenhum de nós esteve envolvido em roubos, atos de vandalismo, violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime.

* Foi tudo por causa dela. Agora já saímos de casa. Somos adultos, honestos e educados, e estamos fazendo o possível para ser, também, "pais maus", tal como a nossa mãe.
 Acredito que este é um dos males do mundo de hoje: não há mães más suficientes como a nossa mãe o foi...
(autor desconhecido)

“Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” (Prov 22:06) “A vara e a repreensão dão sabedoria; mas a criança entregue a si mesma envergonha a sua mãe.” “Corrige a teu filho, e ele te dará descanso; sim, deleitará o teu coração.” (Prov 29:15 e 17)





sexta-feira, 27 de maio de 2011

Pra começar...



Pra começar quero dizer
Que estar aqui é um prazer
Há tanto tempo espero por este desejo,
Que estou hoje a satisfazer.

Até você começar
Tudo parece difícil
Mas logo um jeito se dá
E acaba o sacrifício.

Tenho muito a caminhar
Mas disso não tenho medo
Aqui fiz muitos amigos
A quem já, até contei uns segredos...

Sei que serei abençoada
Por fiéis amigos e irmãos
A quem sigo com carinho
E que sempre me dão as mãos.

Seja uma palavra amiga
Ou até uma oração...
Eles sempre me abençoam
De todo seu coração.

Um grande beijo a vocês
Todos sabem bem quem são
Pois sempre uma hora ou outra
Estou fazendo menção...
No facebook ou twitter
Deles não esqueço não.

"O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão." Provérbios 18:2