Leia a Bíblia

Leia a Bíblia

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Pedes e não recebes... Por quê?

Por diversas vezes fazemos questionamentos quanto ao resultado das nossas orações. Perguntamos a Deus o que fizemos de errado e porque Ele, algumas ou muitas vezes, "não nos responde”. Entretanto esquecemos que a Bíblia, nosso Manual de Vida, é clara ao nos ensinar que para todas as coisas existem princípios. E... Não é diferente quando se trata de oração.
No livro de Tiago, capítulo 4 nos versos 2 e 3 lemos: “Cobiças e nada tendes e por causa disto matas. Tendes inveja, não podes possuir e por causa disto combates e fazes guerra. Não tendes nada, porque não pedes e, quando pedes, não recebes porque pedes mal pensando em gastar em seus próprios deleites”. Entendo, segundo o texto acima, que Deus deseja que as bênçãos derramadas em nossa vida transbordem a ponto de alcançar todos os que estão ao nosso redor, mas ocorre que, conhecendo Ele as intenções do nosso coração, muitas vezes "nossas orações não são atendidas". O Senhor, em toda sua sabedoria, sabe quando nossas vontades são egoístas e visam somente o desejo do nosso coração e como bom Pai que é, sua intenção é nos ensinar. Por falar em ensinar, mais uma vez, como já escrevi em outras mensagens, quero repetir a advertência que Jesus fez aos seus discípulos e faz a nós também, dizendo: “_Vocês erram porque não conhecem as Escrituras e nem o Poder de Deus.” (Mateus 22:29) Ele, como bom Mestre, ainda nos ensina que todo aquele que ouve e pratica suas Palavras é comparado ao prudente, mas aquele que não ouve e não pratica suas Palavras é comparado ao insensato.
Falando sobre a eficácia da oração, na continuação do Sermão do Monte (Mateus 7), Jesus nos ensina que uma oração eficaz tem regras. Ele diz que podemos pedir que nos será dado; que podemos buscar que acharemos e que podemos bater que a porta se abrirá, mas faz uma ressalva... “TUDO o que vós quereis que os homens vos façam, fazei vós também a eles...” Assim, voltamos ao que lemos no livro de Tiago quando aprendemos que nossas orações não podem visar somente o nosso benefício, ou seja, uma petição egoísta, fútil, sem possibilidades de frutificar, que venha nos afastar de Deus e esquecer o nosso próximo.
Em Deuteronômio 27 e 28 aprendemos que tudo o que fazemos contra Deus e contra o nosso próximo traz consequências sobre nossa vida, então para que as bênçãos do Senhor venham sobre nós, precisamos ter um espírito submisso aos princípios da Sua Palavra.  
Os princípios são ouvir, obedecer à voz de Deus e ser cuidadoso para cumprir todos os seus mandamentos. Porém, muitos de nós temos o seguinte pensamento: “_Ah! Mas Deus estava falando isso antes da graça, antes de Jesus vir e nos resgatar da maldição da lei”. Mas aí é que está, Jesus foi, e é até hoje, nosso maior exemplo de alguém que cumpriu todos os mandamentos do Pai e foi obediente até a morte na cruz. Antes da crucificação, estando a orar, Jesus diz: “_Pai, se for possível passa de mim este cálice (falando de sua morte na cruz), todavia, seja feita Sua vontade.”
Então, estamos prontos para mudar nosso modo de pedir? Estamos prontos para dar mais valor à vontade de Deus em nossa vida que a nossa própria vontade? Sendo assim, não vamos esquecer que Deus tem um tempo e um propósito para tudo em nossa vida. Sigamos confiantes que os pensamentos de Deus para nós são de paz e não de mal.

Por isso... Estejamos alerta sempre!
Porque...
...”A humildade precede a honra.”
E... “Todas as coisas nos são acrescentadas quando buscamos o Reino de Deus e a Sua Justiça em primeiro lugar.”

Ao nosso Deus toda honra, glória, louvor e adoração por toda eternidade.

Aos meus amados (as) um Feliz 2014 repleto de bençãos e orações respondidas, para a glória do Senhor! E que o Espírito Santo esteja sempre nos guiando, ensinando, exortando e consolando. Amém!


Lenilsen Nascimento

2 comentários:

  1. Respostas
    1. :) Obrigada! Que as bençãos do Senhor Jesus sejam derramadas sobre sua vida.

      Excluir